Viagem a Coimbra

COIMBRA – Coimbra é chamada de a terceira cidade, pois é a terceira maior e mais importante cidade portuguesa, após Lisboa e Porto. Fica ao sul de Porto, cerca de 130 quilômetros. Coimbra é uma cidade essencialmente universitária. Toda sua economia gira em torno deles. Com cerca de 100 mil habitantes, quase 50 mil são estudantes, a maioria estrangeiros que vêem para ali estudar. Nela funciona o CES, Centro de Estudos Sociais, do renomado Boaventura de Souza Santos. Jhonatan, meu amigo de faculdade, no Brasil e no Porto, e agora colega de quarto, já aqui há um semestre, teve aceita a proposta para apresentar seu trabalho de pesquisa num colóquio que lá irá ocorrer. Ótimo motivo, duplo, para visitar a cidade, apesar de ser dia de aula no Porto. Decidimos ir os três amigos da UFPR Litoral que agora dividem o apartamento no Porto, eu, Jhonatan e Jefferson, à Coimbra, para o evento e curtir a cidade.

Você acorda às cinco da manhã. Decidiram viajar uns dias antes, e não há nada aprontado. Uma hora até todos se aprontarem pra sair. Junto com seus amigos, corre para pegar o autocarro (ou ônibus, como diz no Brasil) para a estação do Campanhã. A pronúncia é com este acento mesmo, com “hãn” no final. Uma antiga estação de trens onde agora funciona a estação dos comboios. O charme antigo por fora, tecnológica por dentro. Comboio é como se chama aqui o trem (diz-se trem, mas é moderno) de alta velocidade, similar ao metrô, mas que funciona na superfície e vai de uma cidade à outra. Tal qual uma rodoferroviária. Compra-se os trickets. 11 euros do Porto a Coimbra, pois é um trem de primeira classe. O da classe econômica, ao preço de 6 euros, só seria muito mais tarde. Você embarca no trem, e é exatamente como se vê nos filmes. O trem sai suave, nem se percebe o movimento. As cadeiras não são reclináveis, ponto negativo, apesar de confortáveis. Durante a viagem de pouco mais de uma hora vai amanhecer. A vegetação passa lá fora. Você desce na estação de Coimbra, que é ainda mais antiga. Ela é rigorosamente igual àquelas em que se vê em filmes e novelas de época. O trem parte e você pensa por um instante que está de volta ao passado. Vai procurar o ônibus até seu destino, faculdade de economia. De volta ao futuro.

Estação de trens de Coimbra

O clima (espírito) da cidade é bem diferente de Porto. As pessoas são mais descontraídas, brincam, fazem piada, em contraposição à sisudez matura do Porto. Há muitas ladeiras nas ruas, realmente inclinadas. De tirar o fôlego, no mau sentido. Eu não gostaria de andar de bicicleta por aqui. Na praça principal, uma estátua com inscrição em latim. Fico curioso e digo que pesquisarei o significado depois. Não o farei. Conhecendo muitas pessoas novas e interessantes, nos últimos dias. Nesse dia não é diferente. Um café de 2 horas no bar (aqui, bar é a lanchonete do Brasil) da Universidade de Coimbra com uma mestranda do CES. Muita gente interessante.

A noite em Portugal começa tarde. As pessoas saem pra noite, pra balada, às 1 ou 2 da manhã. Bomba só lá pelas 3. Coimbra não é exceção. A noite em Coimbra é ótima para conhecer pessoas, fazer amizades. As ruas são tomadas por estudantes, descontraídos no álcool. Você não é exceção. Vai com os amigos de balada em balada. Muitas casas noturnas pelo centro, uma próxima da outra. Vão conhecê-las, entre um papo e outro no meio da rua. Volta pro hostel onde está esta noite em Coimbra quase 6 da manhã.

A noite em Coimbra

Acordam com a mulher do hostel batendo à porta, avisando que já passa do meio-dia e é hora de liberar o quarto. Almoço no R.U. da faculdade, que aqui se chama cantina. De volta ao evento, acessa a internet, em busca da informação que uma garota lhe passou noite passada, numa das conversas da madrugada, que estaria nevando na Serra da Estrela, aqui mesmo em Portugal. Já planeja ir direto pra lá, mas é engano. Não está nevando. Fica pra próxima.

Você usa o wireless do evento para escrever e publicar um texto no blog – tarefa sempre marcada mas adiada, por estar fazendo outras coisas. Mais a noite irá pegar o comboio (ou trem, se preferir) de volta a Porto, não sem antes darem outra volta pela cidade. Ótima primeira viagem.

Anúncios

Sobre Márcio Carlomagno

Mestrando em Ciência Política. Formado em Comunicação Social e em Gestão Pública. Um curioso e um palpiteiro sobre a sociedade, a política, as artes, e de tudo um pouco.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s